sábado, 24 de setembro de 2016

Estudantes dedicados do curso de Direito da FACHUSC

Sábado, 16 horas, encontro na Faculdade de Ciências Humanas do Sertão Central de Pernambuco os estudantes mais dedicados do curso de Direito: Edezio e Carlos! Eles são magníficos! 🎓📚Principalmente por toda a dedicação e interesse durante estes 4 anos e meio. Parabéns mais uma vez Senhores! Que eu possa reencontra-los em outros momentos de aprendizagem! Meu profundo respeito e admiração!👏👏

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Defesa de Monografia

Hoje foi realizada a defesa de monografia de Wlademir Macedo Bezerra. Estiveram presentes na banca avaliadora os Mestres Geovane Mariano, Synara Veras e Regina Celia. Prestigiaram a defesa os alunos do curso de Direito da FACHUSC. O título do trabalho foi a INCONSTITUCIONALIDADE DA REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL FRENTE AO PODER CONSTITUINTE DERIVADO. Foto: Willian F

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Sessão da sexta 09 de setembro 2016: AS SUFRAGISTAS


Prezadas pessoas, amanhã exibiremos mais um filme relevante para o nosso repertório cinematográfico jurídico! Iremos debater sobre o direito ao voto e participação das mulheres na política! Será na Fachusc às 16 horas e contará como atividade complementar em 2 horas! Conto com a presença de vocês!                                                                     

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Sessões deste sábado 27 de agosto

Prezados, o CINE JURÍDICO vem convidar vocês para as sessões deste sábado com os filmes QUE HORAS ELA VOLTA e  BOI NEON. Segue horário...


 10 horas QUE HORAS ELA VOLTA

 16 horas - BOI NEON








Sessão do sábado dia 27 de agosto

Prezados, o CINE JURÍDICO vem convidar vocês para as sessões deste sábado com os filmes QUE HORAS ELA VOLTA e  BOI NEON. Segue horário...


 10 horas QUE HORAS ELA VOLTA

 16 horas - BOI NEON








sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Palestra hoje (19/08) em razão do Dia dos Cursos Jurídicos (11/08)

Neste dia 19/08 a FACHUSC realiza, em parceira com a OAB/PE, seccional de Salgueiro, uma palestra em razão do Dia dos Cursos Jurídicos, celebrado no dia 11/08. A palestra contará com a presença do Prof. Bruno Albuquerque, advogado e presidente da CAAPE, que falará acerca da Reforma da Previdência, bem como com a presença da Profª. Soraya Santos, advogada, professora da FACHUSC e diretora de convênios da CAAPE.

O evento ocorrerá às 19:30h no auditório do Plaza, as inscrições são gratuitas, devendo os estudantes fazê-la na FACHUSC. Maiores informações: (87) 3871-0516.

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Filme QUE HORAS ELA VOLTA, de Anna Muylaert

 O Cine Jurídico inicia as atividades neste sábado dia 20 de agosto com o filme QUE HORAS ELA VOLTA, de Anna Muylaert. A diretora esteve no Cinema do Museu em recente debate sobre o seu novo filme MÃE SÓ HÁ UMA.  A professora Synara esteve presente no dia do debate com a diretora e participará da sessão neste sábado. 

A escolha do filme se deu devido ao relevante tema do trabalho doméstico no Brasil. Esperamos vocês no sábado em duas sessões: 10h e 16h. Serão 2h em atividades complementares. Mas só contará uma das sessões, já que as duas serão com o mesmo filme. Aguardamos vocês!

Filme QUE HORAS ELA VOLTA, de Anna Muylaert

 O Cine Jurídico inicia as atividades deste sábado dia 20 de agosto com o filme QUE HORAS ELA VOLTA, de Anna Muylaert. A diretora esteve no Cinema do Museu em recente debate sobre o seu novo filme MÃE SÓ HÁ UMA.  A professora Synara esteve presente no dia do debate com a diretora e participará da sessão neste sábado. 

A escolha do filme se deu devido ao relevante tema do trabalho doméstico no Brasil. Esperamos vocês no sábado em duas sessões: 10h e 16h. Serão 2h em atividades complementares. Mas só contará uma das sessões, já que as duas serão com o mesmo filme. Aguardamos vocês!

sexta-feira, 17 de junho de 2016

REGULAMENTO E RELATÓRIO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES


REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Art. 1º. As atividades complementares integram o currículo do curso de Bacharelado em Direito da Faculdade de Ciências Humanas do Sertão Central- FACHUSC com carga horária de 250 h, previstas na matriz curricular, a serem cumpridas, obrigatoriamente, pelo aluno.

COMPLEMENTARES

Art. 2º. São atividades complementares aquelas extracurriculares, com a finalidade de enriquecer e ampliar os conteúdos curriculares, a partir de uma perspectiva interdisciplinar.
Art. 3º.  As atividades consideradas complementares são:
  • curso de extensão, promovidos pela FACHUSC ou outras IES desde que sejam pertinentes à formação profissional do graduando em Direito;
  • participação efetiva em grupos de estudo ou de pesquisa, os quais tenham orientação docente;
  • participação efetiva em atividades de extensão de caráter comunitário desenvolvidas pela FACHUSC;
  • participação em programa de iniciação científica da FACHUSC;
  • exercício de monitoria;
  • produção individual ou coletiva de livros, artigos ou resenhas, validadas cientificamente;
  • estágios extracurriculares em escritórios de advocacia, devidamente conveniados a OAB, cartórios, tabelionatos, gabinetes de Juízo ou do Ministério Público;
  • disciplina que não integre a matriz curricular, podendo ser cursada na FACHUSC ou em outra IES;
  • apresentação em eventos científicos, congressos, seminários, palestras;
  • assistência a eventos científicos como: palestras, seminários, congressos, mesas – redondas, oficinas e outras atividades pertinentes promovidas pela FACHUSC, por outras IES e ainda por órgãos, como a OAB, o Tribunal de Justiça, Procuradoria Geral da Justiça, empresas ou organizações diversas;
  • presença, como ouvintes, em defesa de monografia da graduação de especialização, dissertação de mestrado e de tese de doutorado;
  • assistência a audiências judiciais e a sessões do Tribunal do Júri;
  • representação estudantil;
  • outras atividades culturais afins, desde que acordo com este Regulamento do conforme julgue seu Coordenador.
  • CURSOS A DISTÂNCIA
§ 1º O aluno não poderá computar mais de 100 horas em uma mesma espécie de atividade complementar.

§ 2º As atividades de pesquisa envolvem a iniciação científica tanto fomentada pela própria IES como por outras instituições ou agências de incentivo e custeio à pesquisa, como FACEPE, CNPq. e CAPES.

§ 3º Serão computadas as publicações individuais ou coletivas de artigos em revistas ou livros científicos, de preferência da área jurídica.

§ 4º Consideram-se exposição em eventos científicos aquelas em que trabalhos do aluno terão divulgação escrita e/ou oral, em eventos como congressos, seminários, palestras e atividades simuladas.

§ 5º Não serão consideradas atividades complementares as atividades já exercidas profissionalmente, as quais poderão ser computadas na integração da carga horária do Estágio Curricular Supervisionado, a critério do coordenador do Núcleo de Prática Jurídica.

Art. 4º A relação entre a atividade realizada e a carga horária atribuída é a que se segue:
ATIVIDADE
CARGA HORÁRIA  ATRIBUÍDA
Cursos de Extensão
Até a constante no certificado
Grupo de Estudo na Instituição
Até 10 horas, por semestre
Atividades de Extensão de caráter comunitário 
Até a declarada pelo professor responsável da atividade
Participação em programa de iniciação científica
Até 20 horas, por semestre
Exercício da monitoria
Até 20 horas, por semestre
Publicações Científicas
Até 20 horas, por publicação
Estágio extracurricular
Até 15 horas, por semestre
Disciplina extracurricular
Até 10 horas, por semestre
Apresentação em eventos científicos
Até 4 horas, por trabalho apresentado
Assistência a eventos científicos
Até 2 horas, por evento
Presença, como ouvintes em defesa de monografias e teses
Até 2 horas, por defesa
Assistência a audiências judiciais e a sessões do Tribunal do Júri
Até 2 horas, por audiência
Representação estudantil
Até 20 horas, por ano
Outras atividades culturais afins
Até 2 horas, por atividade

Art. 5º  Para o aproveitamento das atividades complementares exige-se o seguinte:
ATIVIDADE
DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA
Cursos de Extensão
Certificado e relatório do aluno
Grupo de Estudo na Instituição
Declaração do professor responsável pelo grupo e relatório do aluno
Atividades de Extensão de caráter Comunitário 
Declaração do Núcleo responsável e relatório do aluno
Participação em Programa de Iniciação Científica
Relatório do Professor orientador
Exercício da monitoria
Relatório do Professor orientador
Publicações Científicas
Cópia da Publicação
Estágio extracurricular
Contrato ou termo de compromisso do estágio
Disciplina extracurricular
Declaração fornecida pela IES onde o curso foi realizado
Apresentação em eventos científicos
Certificado e trabalho apresentado
Assistência a eventos científicos
Certificado e relatório do aluno
Presença, como ouvintes em defesa de monografias e teses
Declaração assinada pelo Presidente da banca e relatório do aluno
Assistência a audiências judiciais e a sessões do Tribunal do Júri
Relatório do aluno
Representação estudantil
Declaração da IES
Outras atividades culturais afins
Declaração do Núcleo responsável e  relatório do aluno

Parágrafo único. A documentação comprobatória da respectiva atividade complementar deve ser devidamente protocolada na Faculdade.

Art. 6º A responsabilidade pela promoção de oportunidades para a realização das atividades complementares ficará a cargo do Corpo Docente sob a orientação da Coordenação do Curso, também responsável pelo acompanhamento e validação das atividades como complementares.

Art.  7º  Compete ao  responsável pelas atividades complementares:
I - aprovar e analisar o aproveitamento das atividades apresentadas pelo aluno, considerando a documentação comprobatória da realização da atividade complementar;
II – sugerir atividades complementares;
III – dar conhecimento à coordenação do curso das atividades que estão sendo realizadas e do aproveitamento dos alunos.

Art. 8º Antes de realizar uma atividade que pretenda tê-la como complementar, a qual não seja promovida pela Faculdade, o aluno deve consultar, por escrito e sob protocolo, o Coordenador do Curso, juntando, quando houver, documentação comprobatória do evento.


Art. 9º. Os casos omissos serão resolvidos pela Coordenação do Curso.

Art. 10.  Este Regulamento entrará em vigor na data de sua publicação por ato da Direção desta IES.



(Modelo) RELATÓRIO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

TIPO DE ATIVIDADE
HORAS
RESUMO DA ATIVIDADE
ANÁLISE DA COORDENAÇÃO















quarta-feira, 15 de junho de 2016

Horas do Cine Jurídico 2016.1

Prezados participantes do projeto de extensão Cine Jurídico, venho mais uma vez agradecer a presença de todos vocês neste semestre de aprendizado com Direito e Cinema. Seguem as horas dos que prestigiaram as sessões, lembrando que somente serão inseridas no histórico depois que os interessados requererem a inclusão por meio da Secretaria da FACHUSC (no próximo semestre). Até a próxima sessão! Bom recesso!

LISTA DE PARTICIPAÇÃO NO CINE JURÍDICO 2016.1

A
Allany Ellen Passos Ferreira- 4 horas
Ariel Ferreira Santana- 10 horas
Ana Paula de Lima Costa- 4 horas
B
Bianca Allenah Marins de Barros Souza- 6 horas
Brenda Lee M. dos Santos- 2 horas
C
Clawber Anderson Cordeiro dos Santos- 2 horas
Cicera Natalia da Silva Landim- 6 horas
D
Daniella Araújo de Oliveira- 2 horas
Danilo Carlos de Sá Leite- 10 horas
E
Edina Sheyla Almeida- 2 horas
F-G-I-J-K-M-L
Fernando Alves Rocha- 12 horas
Francisco de Assis Ribeiro Leite- 2 horas
Francisco Willian da Silva- 14 horas
Francisco de Sá Sampaio Neto- 4 horas
Gabriel Alves Barbosa- 2 horas
George Valério Nume da Cruz- 2 horas
Hyago Vitor Nunes Silva- 4 horas
Kennya de Lima- 2 horas
Iana Bezerra de Carvalho Sá- 8 horas
Ildelanio Alves da Silva- 2 horas
José Mateus de Souza- 2 horas
Jéssica Danielle Leite Silva- 4 horas
Kesia Freire da Silva Paixão- 10 horas         
Luana Quental Leondas da Cruz- 4 horas
Maria Aparecida Rodrigues da Silva- 12 horas
Maria Itatiaia da Cruz- 4 horas
Maria Eduarda Sá Araújo- 2 horas
Maria Eduarda Quesado Gomes- 2 horas
Maria José Emidio de Souza- 2 horas
Maria Luiza Bezerra Pereira Vieira- 4 horas
Maiara Rafaela Santos Silva- 8 horas
Mateus N Silva- 2 horas
P
Pedro Felipe de Sousa Barros- 2 horas
R        
Rafaela de Sá Menezes Alves- 2 horas
Rafaella Arraes Sampaio- 12 horas
Rosilene Maria da Silva- 10 horas
S-T
Taryne Alves de Holanda Grangeiro- 4 horas
U-V-W-Y
Vinícius Viery de Sales Oliveira- 14 horas
Wemerson Galvão de Souza- 12 horas
Welder Katter Silva Cavalcante- 2 horas
Yego Flamel Galvão Silva- 12 horas



terça-feira, 12 de abril de 2016

10 MOSTRA DE CINEMA E DIREITOS HUMANOS

CINE JURÍDICO vem convidar toda a comunidade acadêmica e salgueirense para participar da 10º MOSTRA CINEMA E DIREITOS HUMANOS NO MUNDO. 
A referida mostra é promovida pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República desde 2006 como parte do Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3). Nestes 10 anos de realização quase 400 filmes foram exibidos sobre diversos temas como: mulheres, indígenas, afrodescendentes, população de rua, memória e verdade, cidadania, diversidade religiosa, participação social.
As sessões serão nas próximas quintas-feiras, às 16 horas, na sala de teleconferência da FACHUSC.

  PROGRAMAÇÃO

                                                               14 abril
Abraço de Maré
Documentário/16 min/Classificação indicativa: livre
Félix, o Herói da Barra
Documentário/72 min/Classificação indicativa: livre

28 abril
O Muro é o Meio
Documentário/15 min/Classificação indicativa: 10 anos
Porque Temos Esperança
Documentário/71 min/Classificação indicativa: 10 anos

05 maio
Do Meu Lado
Ficção/14 min/Classificação indicativa: Livre
500- Os Bebês Roubados Pela Ditadura Argentina
Documentário/100 min/Classificação indicativa: 12 anos

domingo, 3 de abril de 2016

NPJ

NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA- NPJ: uma contribuição da FACHUSC/AEDS para a defesa dos Direitos Fundamentais e da Cidadania  
          
Regina Célia Lopes Lustosa Roriz

Neste último mês, a Faculdade de Ciências Humanas do Sertão Central- FACHUSC- instituição mantida pela Autarquia Educacional de Salgueiro, através do curso de Bacharelado em Direito, entregou à sociedade salgueirense e à população do entorno novas instalações  para o Núcleo de Prática Jurídica. O NPJ é um espaço, por excelência, de promoção da cidadania, pois contribui tanto para a formação jurídica dos estudantes, como para o fortalecimento da cultura cidadã na população.
É certo que o NPJ é uma exigência do Conselho Nacional de Educação, através da Resolução CNE/CES nº 09/2004, para as instituições que oferecem cursos jurídicos, com o propósito de garantir as condições para o Estágio Curricular Supervisionado. Trata-se de um ambiente adequado para desenvolvimento de atividades referentes à prática da magistratura, da advocacia, do Ministério Público e das demais profissões jurídicas, constituindo-se, pois, num conjunto de condições para a formação prática dos futuros operadores do Direito.
No entanto, mais que o cumprimento de uma exigência normativa, o NPJ é uma expressão do compromisso social da FACHUSC/AEDS com a população local e regional. De acordo com o pensador contemporâneo Boaventura de Sousa Santos "a distância dos cidadãos em relação à administração da justiça é tanto maior quanto mais baixo é o estado social a que pertencem”, daí a opção da FACHUSC por oferecer um atendimento profissional gratuito dirigido às pessoas carentes como parte das atividades do NPJ.  Objetiva-se, com essa prática de aproximação dos estudantes à comunidade, mais que experiências jurídicas, sobretudo, visa-se a experiências de vida, que permitam aos discentes compreender o quadro social daqueles a quem atendem;  e a estes perceber que, independentemente, de sua condição financeira, têm instituições dispostas a ajudá-los a fazer valer seus direitos.  
Desse modo, o Núcleo de Prática Jurídica da FACHUSC é uma evidência da formação humanística realizada por essa instituição, sendo  a expressão do compromisso com a defesa da Dignidade Humana, que integra o perfil do Bacharel em Direito egresso dessa faculdade, a qual, por sua vez,  atenta às demandas da sociedade, vem trilhando um caminho de renovação,  contribuindo inconteste e significativamente  para o desenvolvimento sociocultural desta região sertaneja.

sexta-feira, 1 de abril de 2016

Sessão dia 07/04: A ONDA

O Cine Jurídico exibirá na próxima sessão o filme A ONDA. Trata-se da história de um professor que realiza um experimento social sobre o sistema de governo autocrático com o propósito de provar que é possível o ressurgimento de outra ditadura na Alemanha moderna. 
A sessão será às 16 horas na sala de teleconferência da FACHUSC e contará como atividade complementar (2 horas), desde que os alunos fiquem até o término do encontro (filme e debate).
Esperamos vocês!


terça-feira, 29 de março de 2016

ALABAMA MONROE: bioética e relações humanas

Para aqueles que se interessam por questões de bioética e relações humanas, no dia 31 às 16 horas na FACHUSC, o CINE JURÍDICO exibirá o filme ALABAMA MONROE. Trata-se de uma produção belga que foi indicada ao Oscar e tem como história a vida de um casal, Elise e Dirdie. É um  drama familiar que nos faz pensar sobre nossas crenças religiosas e políticas. Um filme sensível sobre pessoas intensas... Espero vocês!!  

quinta-feira, 17 de março de 2016

Nem Robin Hood, nem King John: testando o viés anti-credor e anti-devedor dos magistrados brasileiros. Luciana Luk-Tai Yeung, Paulo Furquim de Azevedo


Boa noite.

Este Blog é um instrumento de Dialética por excelência, para tanto segue arquivo para leitura e discussão,
Aos que hora estão produzindo os trabalhos de conclusão de curso trata-se de referência literária e propulsor de curiosidades e questionamentos.

Resumo

Desde que Arida, Bacha e Lara-Resende afirmaram, num trabalho publicado em 2007, que o subdesenvolvimento do mercado financeiro no Brasil deve-se, pelo menos em partes, ao fato das decisões judiciais no Brasil serem enviesadas a favor dos devedores, diversas e intermináveis reações surgiram no meio acadêmico econômico e jurídico. Apesar da afirmação ter sido um mero reflexo do que é amplamente reconhecido de maneira anedótica, as respostas a ela não foram unânimes. De um lado, a reação daqueles que concordam com a visão de que os magistrados brasileiros assumem um papel de “Robin Hood” na sociedade; segundo estes, eles usam seu poder judicial para fazer redistribuição de renda. Por outro lado, o argumento de autores que contestam a primeira visão e que mostram – de uma maneira ou outra – que os magistrados no Brasil estão, na verdade, subordinados ao “poder das elites” e, ao invés de fazer “justiça social”, tendem a proteger os interesses dos mais ricos, tal qual fez o rei John, na mesma época em que Robin Hood lutava contra ele. 
O presente trabalho tenta, então, fazer uma contribuição a este debate, da maneira que até hoje não tem sido feita: com a analise empírica de decisões efetivas dos magistrados brasileiros. Para este fim foi criada uma base de análise composta por 1.687 decisões proferidas pelos Ministros do STJ entre os anos 1999 e 2009, versando sobre dívidas privadas. Os resultados indicam que o suposto viés dos magistrados brasileiros é um fenômeno muito mais complexo do que inicialmente a literatura assumia.

Texto Completo: PDF 

sexta-feira, 11 de março de 2016

Albert Nobbs no Cine Jurídico 2016.1




As atividades do Cine Jurídico voltam a partir da próxima quinta-feira, dia 17 de março, no prédio central da FACHUSC, às 16 horas! O primeiro filme a ser exibido será ALBERT NOBBS:

 "A história de uma mulher que se disfarça de homem durante vinte anos, para poder trabalhar como mordomo no hotel mais chique de Dublin e assim sobreviver na sociedade machista da Irlanda do século XIX."

Espero vocês!