domingo, 8 de março de 2015

Dia Internacional da Mulher

Hoje foi o Dia Internacional da Mulher, como de costume repleto de campanhas publicitárias, basta uma rápida pesquisa na internet para encontrar nas 10 fotos primeiras imagens: rosas, corações, cartões comemorativos para enviar na cor rosa, vermelha ou lilás... Este é o dia para esquecer o motivo pelo qual foi criado? Na Wikipédia http://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_Internacional_da_Mulher, enciclopédia livre, consta:


Nos países ocidentais, a data foi esquecida por longo tempo e somente recuperada pelo movimento feminista, já na década de 1960. Na atualidade, a celebração do Dia Internacional da Mulher perdeu parcialmente o seu sentido original, adquirindo um caráter festivo e comercial. Nessa data, os empregadores, sem certamente pretender envocar o espírito das operárias grevistas do 8 de março de 1917, costumam distribuir rosas vermelhas ou pequenos mimos entre suas empregadas.



O dia da mulher não é para fazer homenagem "bonitinha" (http://www.cartacapital.com.br/blogs/escritorio-feminista/o-dia-da-mulher-nao-e-pra-ser-uma-homenagem-bonitinha-724.html), longe disso, não temos muito o que comemorar:

O dia 8 de Março é importante pelo simples motivo de que a mulher ainda é oprimida. O dia em que formos realmente tratadas como iguais poderemos transformar o dia em uma comemoração, mas, por enquanto, ainda é um dia para abrir os olhos da galera que prefere não saber, por exemplo, que sete de cada dez mulheres serão agredidas ao longo da vida - este é um dado da ONU - e que essas mulheres não estão longe.


Na área jurídica, onde as mulheres em tese teriam mais espaço não é diferente, a título de exemplo recomendo o artigo que inclusive deveria ter outro título, quanto mais alto o cargo, menos mulheres nós encontramos: 

http://www.conjur.com.br/2012-mar-08/aumenta-numero-mulheres-direito-sao-chegam-cupula

Pois é... precisamos repensar inclusive sobre o que escrevem os juristas, como em recente debate sobre a publicação de Lênio Streck e seu polêmico bordão“Se o direito fosse fácil, seria periguete”:



O progresso é lento, segundo a ONU:


(...) apenas uma em cada cinco parlamentares é mulher e estima-se que no ritmo atual de progresso somente em 81 anos as mulheres alcançarão a paridade no mercado de trabalho. (http://nacoesunidas.org/as-vespera-do-dia-internacional-da-mulher-onu-pede-fim-da-disparidade-de-genero-ate-2030/)


Na premiação do Oscar nos EUA este ano o direito a igualdade também foi lembrado pela atriz Patricia Arquette:

http://www.cineclick.com.br/noticias/oscar-2015-discurso-feminista-de-patricia-arquette-reafirma-falta-de-representacao-feminina


Se há um motivo para comemorar é que apesar de tudo muitas mulheres continuam lutando... e como é bom estar entre elas...









Produção Científica em Direito: endereços eletrônicos relevantes.

Prezados alunos, 

Venho informar (sugestão do professor Edder Sá) alguns endereços eletrônicos importantes para o desenvolvimento da fundamentação teórica de vocês.

Sobre pesquisa no Brasil no site da Plataforma Lattes:



Na referida Plataforma deverão cadastrar o Currículo Lattes:



Para pesquisar algum tema utilizem a busca do Periódicos CAPES:


Recomendo as seguintes Revistas Científicas:
  







Bom estudo!!